Select Page
centro2020 portugal 2020 união ehuropeia

Animação Turística e do Património Cultural e Natural

CTeSP em Gestão de Unidades Dsportivas e de Lazer

Local de realização: Sever do Vouga

Curso Técnico Superior Profissional

Animação Turística e do Património Cultural e Natural

Departamento de Gestão e Relações Internacionais

Coordenação

Paulo Costa

Coordenador Executivo
Bruno Costa

Competências

Conceber, coordenar e avaliar eventos turísticos e atividades de animação.
Identificar e liderar os meios humanos e materiais mais adequados ao desenvolvimento das atividades, garantindo o seu bom funcionamento e formação.
Executar tarefas no âmbito da comunicação e gerir todas as oportunidades de promoção, divulgação e comercialização das atividades de animação turística, implementar estratégias para diferentes perfis de clientes/produtos.
Definir os processos e objetivos associados às atividades desenvolvidas no âmbito da animação turística em articulação com o gestor da SHST.
Identificar os principais recursos turísticos culturais e naturais do território.
Participar no desenvolvimento de atividades de marketing turístico com o objetivo de promover o património natural e cultural no contexto da criação de atividades de animação turística.
Executar a análise estatística dos dados relativos ao setor da animação turística.
Conceber atividades de animação turística sustentáveis, acessíveis e inclusivas.
Conceber atividades de animação turística que respeitem as normas de qualidade e segurança.
Conceber atividades de animação turística que promovam o bem-estar pessoal e de grupos.
Conceber atividades de animação Turística inovadoras.

Saídas Profissionais

No final do curso, os/as diplomados/as em Animação Turística e do Património Cultural e Natural estarão preparados/as para conceber, planear, coordenar, gerir, implementar e dinamizar eventos turísticos e atividades de animação, de forma autónoma ou integrados em equipas, em:
– Empresas de animação turística;
– Empresas marítimo-turísticas;
– Outras empresas ligadas ao setor do turismo, nomeadamente empreendimentos turísticos, hotéis, restaurantes e empresas de organização de eventos, entre outras;
– Outras entidades, públicas e privadas, com intervenção no setor do turismo.

Oferta Computador Portátil ISCIA Aveiro

Porquê fazer este curso?

A criação do CTeSP em Animação Turística e do Património Cultural e Natural tem como base a constatação da necessidade de criação de uma nova oferta formativa na área do turismo, em particular no que diz respeito à dinamização e valorização do património natural e cultural, de forma a dar resposta ao contínuo aumento que se tem verificado no setor a nível mundial e a nível nacional, que tem originado uma crescente necessidade de formação de recursos humanos.

Esta nova oferta do ISCIA pretende igualmente constitui-se como um ativo importante na prossecução dos objetivos da estratégia nacional de turismo, estando alinhada com os mesmos, assumindo-se ainda como uma proposta diferenciadora, na medida em que confere aos alunos e futuros profissionais do setor, de forma coerente, prática e integrada, um leque alargado e diversificado de conhecimentos científicos e técnicos, introduzindo temáticas como a sustentabilidade e a acessibilidade no turismo, a inovação, a internacionalização ou a qualidade e certificação.

Objetivos

O Curso de Animação Turística e do Património Cultural e Natural visa preparar técnicos/as profissionalmente qualificados/as para conceber, planear, coordenar, gerir, implementar e dinamizar eventos turísticos e atividades de animação, garantindo o respeito pelos públicos-alvo, a legislação em vigor, a sustentabilidade, as normas de qualidade e segurança, a preservação do meio ambiente, a inclusão e a acessibilidade, estimulando o espírito empreendedor e inovador dos estudantes.

Objetivos

CTeSP Animação Turística e do Património Cultural e Natural

Este curso visa permitir aos futuros animadores conceber, planear, coordenar, gerir, implementar e dinamizar eventos turísticos e atividades de animação, garantindo o respeito pelos públicos-alvo, a legislação em vigor, a sustentabilidade, as normas de qualidade e segurança, a preservação do meio ambiente, a inclusão e a acessibilidade, estimulando o espírito empreendedor e inovador dos estudantes.

 

ATIVIDADES PRINCIPAIS

– Conceber, coordenar e avaliar eventos turísticos e atividades de animação

– Identificar e liderar os meios humanos e materiais mais adequados ao desenvolvimento das atividades, garantindo o seu bom funcionamento e formação

– Executar tarefas no âmbito da comunicação e gerir todas as oportunidades de promoção, divulgação e comercialização das atividades de animação turística, implementar estratégias para diferentes perfis de clientes/produtos

– Definir os processos e objetivos associados às atividades desenvolvidas no âmbito da animação turística em articulação com o gestor da SHST

– Identificar os principais recursos turísticos culturais e naturais do território

– Participar no desenvolvimento de atividades de marketing turístico com o objetivo de promover o património natural e cultural no contexto da criação de atividades de animação turística

– Executar a análise estatística dos dados relativos ao setor da animação turística

– Conceber atividades de animação turística inovadoras, sustentáveis, acessíveis e inclusivas que respeitem as normas de qualidade e segurança

Plano Curricular

UNIDADES CURRICULARES

1.º ano

Análise e Resumo de Dados

Animação Turística

Comportamento Organizacional

Direito do Turismo e do Património

Ética e Deontologia

Geografia e Itinerários Turísticos

Inglês

Internacionalização do Produto Turístico

Introdução ao Turismo

Marketing Turístico

Noções de Gestão das Organizações

Relações Interpessoais e Dinâmicas de Grupo

Sistemas de Informação Aplicados ao Turismo

Técnicas de Expressão Oral e Escrita

Turismo e Património Cultural e Natural

2.º ano

Desenvolvimento de Projetos de Animação Turística

Empreendedorismo e Inovação

Espanhol

Qualidade e Certificação em Turismo

Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho

Suporte Básico de Vida e Primeiros Socorros

Sustentabilidade e Acessibilidade no Turismo

Técnicas de Comunicação em Acolhimento Turístico

Estágio

 

Requisitos de Acesso

Podem candidatar-se a um CTeSP:
Titulares de Curso Secundário ou de habilitação legalmente equivalente, em área(s) relevante(s) para o CTeSP
Titulares de Curso Secundário ou de habilitação legalmente equivalente, em área(s) não relevante(s) para o CTeSP *
Titulares de um Curso Profissional equivalente ao 12º ano
Titulares de Cursos de Especialização Tecnológica (CET)
Titulares de Diploma Técnico Superior Profissional
Titular de outros graus de Ensino Superior
Titulares aprovados nas provas especialmente adequadas destinadas a avaliar a capacidade para a frequência do ensino superior dos maiores de 23 anos

* Prova de Avaliação de Conhecimentos
A Prova de Avaliação de Conhecimentos (PAC) referida no artigo 9.º do Regulamento n.º 320/2017 de 16 de junho consiste numa prova escrita, com duração de 60 minutos, que permitam aferir os conhecimentos e aptidões correspondentes ao nível do ensino secundário na(s) área(s) relevante(s) de cada CTeSP, definidas nos respetivos despachos de registo:

Consulta aqui a prova que terás de realizar

Regulamento Cursos Técnicos Superiores Profissionais

Informação Prática

Horário
De segunda a sexta-feira:
Regime laboral (entre as 09:30 e as 18:00)

Vagas
20

Valores
Propinas:

€ 900,00 Anual ou € 90,00 Mensal (10 mensalidades para estudantes nacionais) *

Candidatura:
€ 100,00 – Alunos nacionais e internacionais
Matrícula Anual:
€ 150,00 – Alunos nacionais e internacionais

* Os estudantes internacionais, no ato da matrícula, farão o pagamento da mesma, bem como, o valor respeitante a um semestre de propina (metade do valor anual) de forma a podermos garantir a reserva de vaga. A concretização da matrícula deverá ser realizada, de forma presencial, até 30 de novembro, impreterivelmente, data em que a vaga será libertada para outro candidato.

Consulte aqui os Emolumentos dos Cursos CTesP

Consulte aqui a tabela de emolumentos gerais

ECTS
120

Bolsas de Estudo

Sabias que te podes candidatar a uma Bolsa de Estudo?
Consulta aqui as várias possibilidades:

DGES/DSAE
Bolsas de Estudo da Direção Geral de Ensino Superior (DGES/DSAE) atribuída a Estudantes do Ensino Superior

Outros apoios a estudantes
Consulte aqui uma lista de entidades que atribuem apoios a estudantes do ensino superior, sob a forma de bolsa.
https://www.dges.gov.pt/wwwnee/

Bolsas de estudo para Frequência no Ensino Superior de Estudantes com incapacidade igual ou superior a 60%
A atribuição de Bolsas de Estudo para Frequência no Ensino Superior de Estudantes com incapacidade igual ou superior a 60% dispõe de regulamento próprio, aprovado pelo Despacho n.º 8584, de 29 de setembro de 2017, de acordo com o qual os estudantes elegíveis podem solicitar a concessão de uma bolsa de estudo correspondente ao valor da propina efetivamente paga.

Bolsas de estudo por mérito
As bolsas de estudo por mérito são atribuídas pelos estabelecimentos de Ensino Superior Público e Privado, aos estudantes com aproveitamento excecional, independentemente dos seus rendimentos, de acordo com o Regulamento de Atribuição de Bolsas de Estudo por Mérito a Estudantes de Instituições de Ensino Superior.
Regulamento disponível aqui.

+ INFO

 

Estatuto de Estudante

Estatuto do Estudante

Em determinadas situações previstas na legislação, os estudantes poderão usufruir de regalias especiais, desde que comprovem reunir as condições necessárias para o estatuto.

Estatutos disponíveis para os estudantes do Ensino Superior

 

Trabalhador-Estudante

Pode usufruir quem…

  • For trabalhador por conta de outrem;
  • For Trabalhador por conta própria;
  • Frequentar um curso de formação profissional ou programa de ocupação temporária de jovens com duração igual ou superior a seis meses;

O reconhecimento do estatuto trabalhador estudante depende da entrega nos Serviços Académicos, da declaração da entidade patronal carimbada pela Segurança Social ou com o número de subscritor da Caixa Geral de Aposentações para os trabalhadores por conta de outrem e fotocópia da declaração de início de atividade para o trabalhador por conta própria

 

Bombeiro

Podem usufruir do estatuto…

  • Os bombeiros dos corpos profissionais, mistos ou voluntários, com pelo menos dois anos de serviço efetivo

Benefícios

  • Requerer um exame por cada unidade curricular em cada ano letivo para além dos exames nas épocas normais e de recurso;
  • Poder faltar às aulas devido à comparência em atividade operacional, quando requerida pelo comandante do corpo de bombeiros;
  • Realizar, em data a combinar com o docente, os testes escritos a que não tenham podido comparecer comprovadamente por motivo do cumprimento da atividade operacional.

 

Estudante-Atleta

A prática regular da atividade física e desportiva, em contexto escolar e académico, é reconhecidamente um importante complemento no percurso do estudante, com vista à sua formação integral enquanto indivíduo, potenciando o desenvolvimento de hábitos saudáveis ao longo da vida “ (DL n.º 55/2019 de 24 de abril)

Benefícios

  • Poder faltar para participar em competições oficiais;
  • Quando coincide com datas de competições, ver alteradas datas de testes, exames e frequências

 

Militares em regime de contrato e de voluntariado

  • Os estudantes abrangidos por este estatuto beneficiam das disposições constantes do estatuto legal do trabalhador-estudante, salvaguardadas as especificidades decorrentes do serviço militar previstas no Artigo 3.º do Regulamento de Incentivos à prestação de serviço militar nos regimes de contrato e de voluntariado, aprovado pelo DL n.º 320-A/2000 de 15 de dezembro.

 

Necessidades Educativas Especiais

Os estudantes com Necessidades Educativas Especiais (NEE) são os que sentem dificuldades no processo de aprendizagem e participação no contexto académico, e/ou limitações nos domínios da audição, da visão, motor, da saúde física e outros, desde que devidamente atestados por especialistas dos domínios em causa

  • O estudante com NEE tem direito a um conjunto de apoios especializados e de adequações do processo de ensino/aprendizagem que se ajuste às suas necessidades;
  • É conferido aos estudantes com NEE a possibilidade de serem avaliados sob formas ou condições adequadas à sua situação.

 

Pai/Mãe

Este é o estatuto com mais especificidades, pois, as regalias variam conforme a idade dos filhos dos estudantes, ou caso a estudante esteja grávida ou tenha dado à luz há relativamente pouco tempo.

Genericamente os benefícios possam por:

  • Realizar exames em época especial, de acordo com o calendário escolar, designadamente no caso de o parto coincidir com a época de exames e em casos devidamente justificados;
  • A dispensa das aulas para efeito de consultas médicas, sempre que etas não se possam realizar fora dos horários das aulas;
  • Ter acesso a um regime especial de faltas consideradas justificadas, sempre que devidamente comprovadas, para consultas pré-natais ou para prestar assistência, em caso de doença ou acidente.

 

Como requerer o estatuto?

Deves consultar a informação sobre a legislação em vigor para conhecimento dos documentos oficiais necessários, que atestem a necessidade de usufruir de um estatuto especial

 

 

Candidaturas

A candidatura deverá ser submetida através do preenchimento do formulário de candidatura disponível na página de cada curso, juntamente com a seguinte documentação que é solicitada no mesmo:
a) certificado de conclusão do ensino secundário, em formato discriminado, ou seja, com as disciplinas realizadas *.
b) curriculum vitae
c) declaração de identificação civil preenchida e assinada**
d) fotografia tipo passe, devidamente identificada para efeitos de cartão de estudante.
e) comprovativo de pagamento no valor de 100€

* No caso de habilitações estrangeiras:
Os candidatos têm de submeter um certificado validado para uma escola secundária portuguesa que confira habilitação de conclusão de ensino secundário.
Mais informações em https://www.dge.mec.pt

** Cidadãos da União europeia: Cartão do Cidadão/Cartão de identidade ou passaporte. Cidadãos extra-comunitários: Título de residência, visto de estudante ou cópia do passaporte.

A conclusão de um CTeSP confere um diploma de técnico superior profissional equivalente ao nível 5 do Quadro Nacional de Qualificação.

O titulares de diploma de técnico superior profissional podem candidatar-se ao acesso e ingresso nos ciclos de estudo de licenciatura e integrados de mestrado do ensino superior público ou privado, com exceção do ensino superior militar ou policial, desde que reúnam as condições legalmente exigidas, através de um concurso especial próprio a si destinado.

Nota Importante:

A candidatura deverá ser realizada através do preenchimento do formulário de candidatura, anexando a documentação solicitada.
Os documentos que necessitam ser autenticados, deverão ser entregues nos serviços académicos ou enviados por CTT, devidamente identificados, para a seguinte morada: 

ISCIA
Avenida Dom Manuel de Almeida Trindade (Santa Joana)
Apartado 292.
3810-488 AVEIRO – PORTUGAL

Consulte aqui o calendário 2022/2023 de acesso aos cursos CTeSP.

 

Translate »
Share This