por

sMOOC Necessidades Educativas Especiais

Uma experiência em língua portuguesa integrada num modelo de aprendizagem colaborativa europeu

O ISCIA faz parte de um projeto europeu que promove e dinamiza um portal  com cursos de acesso livre e gratuito, baseados no conceito dos MOOC (Massive Open Online Courses), a decorrer deste 2014.

O Portal ECO foi criado por um consórcio europeu, onde constam diversas universidades e institutos superiores, que visa disponibilizar um conjunto de cursos (MOOC) com a finalidade de formar professores/formadores num modelo pedagógico baseado na aprendizagem colaborativa. Para isso a equipa do ECO implementou uma plataforma agregadora de MOOC através da integração de diferentes cursos fornecidos pelos seus parceiros, para a formação de professores, para a aprendizagem colaborativa on-line e para a certificação dos professores que irão ter a oportunidade de aprender a criar também os seus próprios MOOC.

Dentro do conceito MOOC, o ECO apostou em seguir uma linha direcionada para a construção colaborativa em rede e, por isso, definiu um modelo pedagógico baseado no conceito de sMOOC, sendo o “s” representativo da interação social que se pretende promover, na perspetiva de se poderem vir a constituir equipas que possam criar os seus próprios MOOC. Em dois anos, o ECO conta já com cerca de 50 000 participantes de todo o mundo, disponibilizando sMOOC em 6 línguas, sendo uma delas o português.

Um dos aspetos que o projeto procurou suprimir relacionou-se com as taxas de finalização dos cursos oferecidos. No estudo de Jordan (2014) constatou-se que, na maioria dos 279 MOOCs analisados, os mesmos tinham taxas de conclusão inferiores a 10% e a taxa de conclusão média foi de apenas 6,5%. Estes números são por vezes considerados característicos dos MOOC e aceitam-se como tal. Ora a abordagem pretendida, através da componente social dos cursos, visa aumentar estes valores ao envolver os participantes no processo formativo. Contudo, a componente maciça dos MOOC é uma das suas características que condiciona, à partida, o estabelecimento de uma componente social e colaborativa.

Um MOOC difere de outros cursos online abertos pelo número de participantes. Não há um número preciso para definir a parte “massivo” e pode até depender de características como número de pessoas que falam o idioma do MOOC oferecido. Stephen Downes (2013) propôs o uso do “Dunbar’s number”. Este número, 148, é o limite cognitivo do número de pessoas com quem se podem manter relações sociais estáveis.

A promoção de cursos em que se promova a componente social e colaborativa deve ter como um dos princípios orientadores a tipologia de participantes ser semelhante (ao nível da formação de base e de interesses) pois o estabelecimento de comunidades baseia-se nestas características.

A experiência do sMOOC de Necessidades Educativas Especiais

De forma resumida, procurar-se-à aqui caracterizar a implementação de um dos sMOOC do ECO, promovido pelo ISCIA. O ISCIA conta com uma vasta experiência na formação de professores ao nível da formação especializada em Educação Especial nos seus vários domínios de especialização. Com um corpo docente qualificado e com experiência profissional na área, esta instituição tem vindo a disponibilizar cursos de pós-graduação/especialização em Educação Especial. Necessariamente a colaboração do ISCIA no Projeto ECO teria que passar por disponibilizar um sMOOC na área das Necessidades Educativas Especiais (NEE). Desta forma, o sMOOC de NEE já se encontra disponível desde outubro de 2014 no portal ECO, tendo já decorrido 5 edições até ao presente momento.

Aposta na aprendizagem colaborativa

As características específicas deste curso, nomeadamente, a sua característica principal de co-construção dos conhecimentos e de novas aprendizagens, numa perspetiva de aprendizagem colaborativa, é uma grande mais-valia para a temática das NEE.

Tendo em conta que este tema é extremamente abrangente e que o curso é de curta duração e tem um caráter exploratório, os participantes, além das aprendizagens que fazem ao longo dos módulos apresentados na plataforma ECO, são incentivados durante todo o curso a pesquisar outras fontes e a partilharem informações acerca de temáticas específicas que vão ao encontro das suas motivações (por exemplo: alguns docentes manifestaram um interesse particular na área do autismo, pesquisaram acerca desta perturbação e apresentaram uma pequena resenha do que encontraram aos colegas).

Estas partilhas permanentes de novos conhecimentos foram realizadas através da plataforma on-line e através das redes sociais. É de salientar que os docentes responsáveis por cada módulo foram comentando as publicações dos participantes, numa perspetiva de melhoria contínua dos conteúdos partilhados.

grupo de NEE no facebook
Grupo Fechado no Facebook

 

Além da característica já mencionada, também é de referir que o curso em causa, tal como todos os MOOC, é totalmente gratuito e este aspeto atraiu muitos interessados na área das NEE a terem um primeiro contato com a temática e, assim, compreender melhor em que consistem as NEE e poder implementar algumas estratégias de inclusão na sala de aula. Este aspeto reveste-se de muita importância porque existe um grande número de docentes que não têm conhecimentos acerca desta temática e têm alunos com NEE dentro da sala de aula.

Este desconhecimento leva muitas vezes a comportamento de estigmatização destes alunos e a dificuldades de gestão de sala de aula pelos professores. Além dos professores, podemos ainda salientar a importância deste curso para o conhecimento geral de indivíduos com outras formações e que poderão, através do mesmo, ter acesso a novas aprendizagens que poderão permitir uma mudança de perspetiva em relação às pessoas com NEE no sentido da sua cada vez maior integração na escola e na sociedade.

Descrição da prática pedagógica

A proposta pedagógica que é sugerida no programa de estudos do sMOOC de NEE está organizada por sessões. As sessões são disponibilizadas uma a uma, ao longo do curso, tendo uma duração média de 10 dias entre cada uma, de forma a orientar o tempo de aprendizagem que deverá ser dedicado a cada uma.

A primeira sessão é uma sessão de contextualização da ação e de apresentação do ambiente de aprendizagem. São disponibilizados vídeos de apresentação e explicação do ambiente, é feita uma apresentação do curso e das suas dinâmicas e é disponibilizado um conteúdo (em SCRIBD) com uma contextualização do tema das NEE.

A partir da 2ª sessão são então disponibilizados os conteúdos pelas seguintes unidades temáticas: Distinção entre as várias NEE; Ajudas técnicas e adaptações tecnológicas; Inclusão de pessoas com NEE; Gestão de sala de aula com alunos com NEE; Atividade final de aplicação de conhecimentos e partilha de resultados.

Cada sessão dispõe dos seguintes recursos: Vídeos de apresentação/contextualização da unidade; Entrevistas e eventos em direto com especialistas que podem ser acedidas mais tarde; Apresentações em formato SBRIBD, Artigos científicos que constituem boas referências para consulta; Links úteis para sítios web que possam enriquecer o conhecimento e assim a aprendizagem; Padlets com resumo e links diretos para os vários espaços do ambiente pedagógico e Questionários para validação de conhecimentos e atribuição de emblemas/medalhas.

video apresentação
Vídeo de apresentação

E sendo este um sMOOC a componente de dinamização tem necessariamente que ser potenciada pelo ambiente de aprendizagem. Assim, no decorrer das várias edições do sMOOC de NEE, foram criados um conjunto de mecanismos de interação e participação entre participantes e entre participantes e docentes que têm como objetivo central a criação colaborativa de novo conhecimento. Estes são os seguintes:

  • Espaço microblog – neste espaço os participantes podem reagir com pequenas publicações, à semelhança do se faz com o Twitter, bem como, os docentes podem colocar mensagens de incentivo, lembrança ou reforço de tarefas que sugerem para um maior aproveitamento da aprendizagem;
  • Fórum – este espaço é utilizado pelos docentes para estimular a discussão e o esclarecimento de dúvidas ou questões que surjam entre os participantes. Este espaço está organizado por sessões, ou seja, o docente/dinamizador responsável por cada sessão têm o seu espaço próprio onde habitualmente dá as boas vindas, esclarece os objetivos de cada sessão, apresenta os desafios aos participantes e manifesta-se disponíveis para o apoio na aprendizagem;

    Forum de NEE
    Fórum da Plataforma ECO
  • Grupo no Facebookeste grupo visa apresentar mais um espaço de interação e partilha. Aqui são lançadas publicações frequentes ao longo das edições na perspetiva de uma maior aproximação aos hábitos dos participantes. São ainda pedidas reações por parte da equipa pedagógica e é estimulada a partilha de resultados decorrentes das atividades e das dinâmicas que se vão gerando no ambiente de aprendizagem;
  • Página Comunitária de NEEEstá página visa divulgar conteúdos, eventos e publicações relacionadas com as NEE num âmbito mais alargado de participação;
  • Hangouts em direto – para um melhor conhecimento da equipa pedagógica, são criados eventos em direto, que depois se podem assistir mais tarde, de apresentação, bem como, são realizadas entrevistas onde se debatem temas específicos;

    eventos em direto
    Eventos em direto
  • Email – No decorrer de cada edição, são enviados, no mínimo dois emails por semana/sessão. O primeiro email visa apresentar a sessão aos participantes, os materiais propostos e as dinâmicas sugeridas. O segundo email é habitualmente enviado a meio da semana com um resumo, realizado em formato Padlet, com links diretos aos principais recursos, atividades e publicações realizadas ao longo da sessão.

Avaliação

Em termos de avaliação, os resultados obtidos ao longo das 5 edições foram evoluindo, tendo havido cerca de 1000 participantes ao longo das mesmas com uma taxa de conclusão de cerca de 30% na última edição.

Em termos de avaliação qualitativa e em função dos resultados obtidos através dos questionários de satisfação, enumeram-se os dados mais relevantes:

  • Os participantes demonstram um bom nível de satisfação. Cerca de 90% consideram os conteúdos muito interessantes e atualizados, 91% consideram a duração e o esforço adequados e 100% afirmaram que o curso é projetado para atingir os objetivos identificados;
  • O apoio dos tutores e facilitadores é classificado como “muito bom” e “bom” (75%);
  • A comunicação e interação entre alunos/alunos e alunos/tutores é considerada  como “muito boa” ou “boa”. Dos participantes, 80% indica que a avaliação/revisão por outros pares é “muito boa” ou “boa”;
  • As respostas dos participantes indicam que 75% para aprender coisas novas, 38% para saber mais sobre MOOCs, 38% realizou este sMOOC para obter um certificado e 25% para testar o modelo de ensino on-line (25%). Por fim, 80% dos participantes considera que o curso é uma boa ajuda para a sua vida profissional diária.

Transferibilidade 

Embora o sMOOC de NEE decorra em edições organizadas no tempo, sempre que uma edição termina, o sMOOC pode ser consultado a posteriori, em regime de Recurso Educativo Aberto (REA) mas sem a dinamização dos docentes no ambiente (embora o acompanhamento se mantenha ao nível das redes sociais).

Este sMOOC pode contribuir para enriquecer ações de formação na área, como Recurso Educativo Aberto a todos, podendo ser combinado com sessões presenciais que enriqueçam um maior aprofundamento de determinados temas.

Conclusões

 A recolha dos dados dos questionários de satisfação dos participantes, os testemunhos recolhidos no fórum das sessões (unidades temáticas) e o número total de participantes inscritos no sMOOC de NEE permitiram concluir, de uma forma preliminar, que se trata de uma experiência com um reconhecido grau de sucesso. Estes resultados apontam para a importância da continuidade destas experiências pedagógicas, para o reforço do desenvolvimento do modelo pedagógico utilizado e para a melhoria contínua da oferta formativa.

Por outro lado, parece-nos muito relevante a possibilidade de alargar o conhecimento científico a toda a comunidade, a multiculturalidade inerente à abertura do conhecimento em plataformas de acesso on-line e livre e o estímulo à co-criação de novos MOOC a partir dos participantes deste sMOOC. Esta já é, à data, uma realidade, tendo decorrido já a 1ª edição do sMOOC de Deficiência Visual, criado por uma ex-participante portuguesa do sMOOC de NEE juntamente com outra, do Brasil que, conhecendo-se neste ambiente de aprendizagem e através das redes sociais, pretenderam construir colaborativamente e totalmente à distância este curso, tornando-se também e-teachers do Portal ECO.

Para mais informações sobre o Projeto ECO aceda aqui.

 

 

Partilhe este artigo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *